Parque Nacional da Chapada dos Guimarães receberá investimentos de R$ 200 milhões com concessão

Parceria entre poder público e iniciativa privada prevê investimentos para fortalecer o turismo sustentável no Mato Grosso

Atualizado em 07/02/2024

As unidades de conservação desempenham um papel fundamental na conservação da biodiversidade e no fortalecimento do turismo de natureza. Neste sentido, fortalecendo os laços entre o poder público e a iniciativa privada, foi realizada nesta sexta-feira (02/2) a concessão dos serviços de visitação no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, localizado no estado do Mato Grosso.

A sessão pública qualificou como vencedora o consórcio Parques Fundo de Investimento em Participações em infraestrutura. O valor da proposta foi de R$ 926.000, o que representou ágio de 0,02%.  O objetivo do leilão foi a seleção da proposta com maior valor de outorga fixa para a concessão pelo período de 30 anos para fins de prestação dos serviços públicos de apoio à visitação, revitalização, modernização, operação e manutenção dos serviços turísticos do parque, incluindo o custeio de ações de apoio à conservação, proteção e gestão.

A previsão de investimentos é de aproximadamente R$ 18 milhões em infraestrutura, além da perspectiva de aplicação de cerca de R$ 200 milhões em operação e gestão ao longo da concessão. O projeto da  concessão foi patrocinado inicialmente pelo Ministério do Turismo (MTur), com apoio da UNESCO, e estruturado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com acompanhamento do ICMBio, Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) e Programa de Parcerias de Investimentos do Governo Federal (PPI).

Representando a SEPPI, o Secretário Adjunto em exercício da Secretaria Adjunta de Projetos Especiais da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos da Casa Civil da Presidência da República, Felipe Ribeiro reafirmou o compromisso do Governo Federal com a atração de investimentos aliada a preservação do meio ambiente.

PPI reconhece as unidades da conservação como instrumento para conservação da biodiversidade e fomentar o turismo de natureza. A gente fica satisfeito do ministério meio ambiente e mudança do clima e o ICMBio lançando mão de parcerias com setor privado para implementar ainda mais e melhor essas unidades de conservação. “Quero deixar uma mensagem especial para os investidores: Continuem acreditando no potencial do Brasil. Juntos, estamos trabalhando para a promoção do desenvolvimento do nosso país, trazendo mais qualidade de vida para todos os brasileiros”, declarou.

O Parque Nacional está localizado no cerrado do Estado do Mato Grosso, no centro geodésico da América do Sul entre os municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães. Além do forte apelo turístico, o parque ajuda a proteger uma importante área remanescente do Cerrado, situada entre os biomas do Pantanal e da Amazônia, e também faz parte da bacia hidrográfica do Alto Paraguai, protegendo as cabeceiras do rio Cuiabá, um dos principais formadores do Pantanal Mato-Grossense.

 

Para rever a sessão pública, clique aqui.

Foto: Cauê Diniz

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS
PÁGINA INICIAL / HOME
QUEM SOMOS
NOTÍCIAS

Ultimas Notícias

Multimídia